PRESS RELEASE CRAC JP Garrigue president

Press release (Bing translator)
CRAC Europe firmly condemns the defamatory of the elect aficionados

We see, through their repeated media interventions, the willingness of the defenders of bullfighting to pass our association CRAC Europe for a structure violent that should dissolve. And of course, if gentlemen Marleix, Fournier, Couderc and Dumas, MPs and Senators aficionados, asked the Minister of the Interior dissolution of CRAC, it is while we are 'violent '. We invite observers to not fall into this coarse sophism.
Who are violent? Is it so hard to see objectively? It is those who torture animals for fun, those who beat and threaten death activists peaceful and defenceless, shackled and kneeling on the sand of the arena, those who cry "A dead, let go bulls!" when we are vulnerable, Rion des Landes on August 24, 2013 or Rodilhan 8 October 2011.
Who are the victims? Bulls tortured to death! The wounded militants! Never aficionados! A Rion des Landes, an aficionado ceinturait a militant while another downed beaten to a coma. A Rion des Landes gendarmes gazaient at point-blank abolitionist activists and Rodilhan October 27, 2013, they used explosive grenades and flashballs, means totally disproportionate, hurtful activists. Why? To protect a few hundred perverts who wanted to quietly watch the agony of a herbivore. To "give us a lesson? Vain, this does that unleash outrage and motivation of abolitionists, ever more numerous.
In an article in the February 20, 2014, can read in the columns of the Midi Libre Jean-Paul Fournier about, Senator-Mayor of Nîmes, about our association: "a dissolution seems difficult to demand currently. Indeed, it is just impossible. The bullfighting dictatorship here finds its limits. The aficion no longer know what to invent, is beleaguered.
The world of bullfighting claims "do nothing pass now. That is, it will be the same for us. Manipulation has lasted long enough and we will tackle in justice any natural or legal person who will claim that our association is violent without being able to provide evidence.

The violence of the aficionados is done by acts, physical attacks. We answer with words. It is time to stop this drift in the presentation of a situation energized, because indeed, bullfighting has become a major source of disturbance of public order. We expect once more democratic, local and national, debate on the existence of this practice punishable by the penal code on 90% of the territory (2 years of prison and 30,000 euro fine for serious abuse and acts of cruelty on animals). Is this too much to ask?

For the CRAC Europe team
Jean-Pierre garrigue, president
www.anticorrida.com

Vive le printemps anti-corridas!
Vive la Liberte' pour les taureaux
by Henry van rolleghem <=

MARCHE FUNEBRE ALES FRANCE
http://youtu.be/bOMY5oC8_nM

Toros Si Toreros No
"Al toro no le duele, incluso lo disfruta" - Argumento taurino

Zaizar Habacuc - Toros Si Toreros No

"Al toro no le duele, incluso lo disfruta"
- Argumento taurino

"The bull feels no pain - even enjoys it"
- Argument bullfighters


bull-feels-no-pain

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

A Resolução da ALRA sobre Animais de Companha e a Delegação dos Açores da Ordem dos Médicos-Veterinários

José Ormonde 28 de Dezembro de 2013 :
A Resolução da ALRA sobre Animais de Companha e a Delegação dos Açores da Ordem dos Médicos-Veterinários

No passado dia 10 de Dezembro, a ALRA aprovou, por maioria, uma resolução (ver no fim) que a ser aplicada na íntegra pelo Governo Regional dos Açores será um passo em frente no respeita ao bem-estar e direitos dos Animais de Companhia.

Mas como não podia deixar de ser há sempre quem puxe para trás, há sempre quem ponha os interesses pessoais ou de grupos acima dos interesses gerais. Não querendo, neste texto, fazer comentários aos deputados e ou partidos que votaram contra a resolução, que incluímos no grupo dos que estão contra o progresso e dos insensíveis ao sofrimento de seres que compartilham a vida na Terra com os humanos, limitar-nos-emos a tecer alguns comentários ao parecer da Delegação dos Açores da Ordem dos Médicos Veterinários (DAOMV) que se opôs à resolução referida.

Em primeiro lugar, queremos lamentar a iliteracia do redator (ou redatores) do texto da DAOMV já que omite(m) ou deturpa(m) a resolução para tirar algumas conclusões que não fazem qualquer sentido ou são insuficientemente explicadas, como a afirmação de que a resolução: “não se ajusta às várias realidades referentes aos princípios do Bem-estar animal e total desrespeito da classe Médico-Veterinária”.

Vamos, então, esmiuçar alguns pontos do texto da DAOMV.

1- Não se entende a afirmação “total desrespeito da classe Médico-Veterinária”. Em que ponto da resolução se afirma que não serão tidos em conta os conhecimentos e os serviços especializados dos veterinários?

2- Patética é a afirmação de que a esterilização “implica riscos para o animal e tem de ser efetuado por clínico com técnica desenvolvida e em instalações devidamente equipadas e licenciadas”.

Quem disse o contrário? Em que ponto da resolução se defende a esterilização feita em vãos de escada e pelos tradicionais “capadores de porcos”? Não estará aqui a DAOMV a discriminar alguns de entre os profissionais, considerando uns “com técnica desenvolvida” e outros sem técnica, desajeitados ou sem capacidade para adquirirem a técnica em questão?

3- Ainda relativamente à esterilização, a DAOMV diz que “não pode ser discutida de forma leviana, nem utilizada como solução única de controlo de animais errantes…”.

Outra afirmação leviana que era escusada, se a ordem tivesse lido com olhos de ler o conteúdo da resolução, onde se recomenda a promoção de campanhas de sensibilização, onde se defende o controlo da reprodução e a adoção responsável.

4- Na categoria do disparate está a afirmação de que os Centros de Recolha Oficial “não podem funcionar como locais de reprodução, criação, venda e hospitalização”. Em que ponto da resolução há qualquer afirmação ou simples insinuação de que haverá criação e venda de animais? Em nenhum. Mas, o parecer da DAOMV não é inocente já questão a tentar defender o comércio de animais que pode ser feito em clínicas ou não.

5- Mas, para a DAOMV a espinha que lhe está cravada na garganta é o último ponto da resolução onde se defende a “exploração do Hospital Alice Moderno através de protocolo que assegure tratamentos médico-veterinários a preços simbólicos para detentores de animais que apresentem carências económicas comprovadas e desenvolver esforços no sentido da melhoria das instalações deste Hospital, de modo a honrar a memória da sua mentora, pioneira na defesa dos animais nos Açores”. Dizem que o “Hospital Alice Moderno” é apenas um “Consultório Médico Veterinário” e nós sabemos que é, mas pode ser transformado. Dizem que o mesmo poderá constituir “concorrência desleal”, possivelmente também acham que os hospitais públicos, como o do Divino Espírito Santo é concorrencial desleal à Clinica do Bom Jesus. Nem uma palavrinha acerca da acumulação de cargos ou trabalho em mais do que uma instituição que é feita por alguns veterinários que roubam o “pão” aos mais jovens. Aqui a concorrência é leal?

6- A DAOMV parece que se especializou em dizer o que está ou parece mal, mas apontar soluções não está nos seus horizontes. Assim, no seu parecer apresenta como lacuna “a flagrante desresponsabilização dos detentores dos animais, passando a responsabilidade do controlo de fertilidade e mesmo de tratamentos, para o Estado”. Mais uma vez não leram a resolução e se acham que lá nada está o que propõem?

7- As “lágrimas” derramadas em prol das associações de defesa dos animais quando afirmam que a resolução “ignora a conhecida e muito divulgada existência de protocolos existentes entre as associações de proteção de animais e diversas clínicas veterinárias dos Açores” não são mais do que lágrimas de crocodilo. Com efeito, para além da DAOMV não ter lido ou não ter tido em consideração os pareceres das associações sobre o assunto, nada há no texto da resolução que condene a existência de protocolos entre clínicas e associações. A DAOMV desconhece que as associações vivem com dificuldades e que os referidos protocolos são muitas vezes feitos porque infelizmente não há outras soluções pois são extremamente dispendiosos para as associações e dão “algum jeito” aos detentores das clínicas, nas alturas em que têm espaços disponíveis. Como de costume, os negócios (deles) estão sempre acima de todo o resto.

8- Por último, parece que a DAOMV vive noutro mundo ao questionar como será feita a triagem, esquecendo-se que triagens já são feitas para muitas outras situações da vida diária de todos os cidadãos.

José Ormonde 28 de Dezembro de 2013:

A Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores resolve recomendar ao Governo Regional: 1. A promoção de campanhas de sensibilização, nomeadamente, através das Ecotecas, que apontem para as virtudes de uma política de não abate dos animais errantes e que esclareçam, nomeadamente, os benefícios da adoção de meios eficazes de controlo da reprodução;

2. A dinamização dos processos de licenciamento de centros de recolha oficiais, assegurando que os mesmos detenham condições de alojamento adequadas; 3. Promova a realização de campanhas de sensibilização públicas e junto dos detentores de animais contra o abandono, assim como da adoção responsável;

4. Promova a celebração de protocolos com associações de proteção dos animais no sentido específico da promoção de tratamentos médico-veterinários e práticas de esterilização;

5. Promova a sensibilização necessária para a correção das falhas existentes ao nível dos sistemas de registo dos animais (SICAF), e promova igualmente a devida sensibilização para a necessidade de articulação entre as várias bases de dados de identificação de cães e gatos, junto das entidades competentes, através de pedido escrito;

6. Promova uma parceria com uma Associação de Proteção de Animais no sentido da exploração do Hospital Alice Moderno através de protocolo que assegure tratamentos médico-veterinários a preços simbólicos para detentores de animais que apresentem carências económicas comprovadas e desenvolver esforços no sentido da melhoria das instalações deste Hospital, de modo a honrar a memória da sua mentora, pioneira na defesa dos animais nos Açores.

A Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores resolve, igualmente, dar conhecimento do conteúdo desta Resolução aos Municípios, às Juntas de Freguesia e às Forças de Segurança da Região.

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

SUBMISSIVE to BULLFIGHTING MAFIA MEMBERS-DEPUTADOS SUBMETEM-SE AO LOBBY TAUROMÁQUICO

Sexta-feira, 25 de Outubro de 2013
«DEPUTADOS SUBMETEM-SE AO LOBBY TAUROMÁQUICO»
 
Que baixeza! Que indignidade! Que desonra! Afinal que deputados são estes?
 
Portugal não quer deputados assim, por isso terão de ser severamente penalizados.
Os governantes e os tauricidas ABUSAM porque (ainda) não fomos suficientemente aguerridos para os derrubar.
E também porque CALAM a comunicação social, e os portugueses não sabem do que se passa nos bastidores apodrecidos da tauromaquia.
Temos de ser MAIS DUROS e COLOCAR os DEPUTADOS ou para fora do governo ou EXIGIR QUE CUMPRAM AS LEIS.

 
15887378_72FMY
Por PRÓTOURO

 
«Uma vez mais, os deputados deste país, mostram quem são e quais os interesses que os movem. A petição por uma nova lei de protecção animal, que deveria ser discutida hoje no parlamento foi adiada para data a anunciar.
 
E quem é que está por trás desta decisão? Ora nem mais nem menos que a “ATCT – Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica”, que se gaba num artigo publicado na sua website, que devido aos argumentos por ela apresentados à Assembleia da República, a petição foi adiada sine die, ou seja, para o dia de são nunca à tarde.
 
Quando é do conhecimento que muitos deputados são aficionados e caçadores, outra coisa não seria de esperar. Uma vez mais a escória obstaculiza a evolução deste país.
 
Não há dúvida que Portugal continua não na cauda mas sim no cu da Europa e os senhores deputados acabaram de o provar.

 E por falar em petições caso a petição do ex-”Prótoiro” José do Carmo Reis e ora membro da ATCT, a tal para proibir manifestações anti-touradas, seja entregue no parlamento, cá estaremos para ver quanto tempo levará para ser agendada e discutida.

 
Prótouro
Pelos touros em liberdade»

Fonte:
http://protouro.wordpress.com/2013/10/25/deputados-submetem-se-ao-lobby-tauromaquico/comment-page-1/#comment-1963
***

Esta discussão será realizada, queiram ou não queiram os tauricidas, queiram ou não queiram os deputados do CDS/PP e PSD, porque nós somos mais FORTES e vamos EXIGIR a APROVAÇÃO de uma nova lei.
 
Os deputados não são pagos nem foram eleitos para servirem uma MINORIA INCULTA e os interesses da máfia tauromáquica.
 
Em Portugal, mandam os portugueses, e se os deputados se RECUSAREM a discutir a nova lei proposta por uma Associação certificada, e não CUMPRIREM A LEI, terão de sofrer consequências, pois tomaremos medidas, DENTRO DA LEI.


tags: assembleia da república, atct, atct - associação de tradições e cultura, caça, josé do carmo reis, parlamento, petição, portugal, protecção animal, prótoiro, touradas

publicado por Isabel A. Ferreira às 09:57

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Adicionar ao SAPO Tags | partilhar

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

NEW FADO FOR THE BULLS
" DANCE OF THE WEAK" "A DANCA DOS FRACOS"

Dear Abolitionists!

We believe that the abolitionist struggle can and should be varied, and will succeed when contributing to the information and the evolution of mentalities; When you contribute to the cohesion, reinforcement and support of activists; When contributing to the public demonstration of abolitionist.

Thus we can inform and enhance the knowledge of activists and of indifferent and even correct opinions of hobbyists, "hope springs eternal".

In addition, we can present arguments and demonstrate our strength abolitionist parliamentarians, rulers and authorities, to the public, to the media.

We think that we should be acting and not lose precious opportunities.

Right now we have an important opportunity to contribute to the demystification of the idea that being a singer, or like fado, implies acceptance of bullfighting.

Fado is a form of art and a beautiful tradition, and can not be demeaned by being associated with the cruel bullfighting aberration.

We now have the extraordinary opportunity to undo this manipulation that was made, and to acknowledge a generous fado singer, animalist and abolitionist, and his beautiful creation musical "DANCE of the WEAK", against the exploitation of bullfighting bulls and horses, integrated into its magnificent CD "ETERNAL".

Jose-manuel-ferreira-sings_GREEN_TIE111-1

We are deeply grateful to the artist José Manuel Ferreira and his set of eminent musicians from expressly in the Algarve, and we are very happy that we have with us these friends of people and animals.

Let's make history to undo any alleged complicity between fado and bullfighting, and give encouragement to many and many to declare fadistas and strengthen their opposition to bullfighting.

We expect a good turnout of abolitionists in this Tertulia, started with a delicious dinner from less traditional not Francesinhas, followed by music and art a living within the more generous and hopeful environment in the interest of society and of animals.

Remember also that the turnout at dinner will contribute to help support the costs of the event.

You are very welcome!

I'll be present, gone from Aljezur and would love to find you!

A big hug, abolitionist


Vasco Reis

Veterinarian





* . * . * . *


Vivam Abolicionistas !

Pensamos que a luta abolicionista pode e deve ser variada, e terá êxito quando contribuir para a informação e a evolução das mentalidades; quando contribuir para o apoio, reforço e coesão dos activistas; quando contribuir para a demonstração pública da vontade abolicionista.

Assim, poderemos informar e reforçar o conhecimento de activistas e de indiferentes e até corrigir opiniões de aficcionados, pois “a esperança é a última a morrer”.

Além disso, poderemos apresentar argumentos e demonstrar a nossa força abolicionista a deputados, governantes e autoridades, à população, à comunicação social.

Pensamos que devemos ser actuantes e não perder oportunidades preciosas.

Neste momento temos uma importante oportunidade, para contribuir para a desmistificação da ideia de que ser fadista, ou gostar do fado, implica aceitação da tauromaquia.

O fado é uma forma de arte e uma bela tradição, e não pode ser aviltado ao ser associado à cruel aberração tauromáquica.

Temos agora a extraordinária oportunidade de desfazer essa manipulação que foi feita, e de reconhecer um generoso fadista, animalista e abolicionista, e a sua bela criação musical "DANÇA DOS FRACOS", contra a exploração tauromáquica de touros e cavalos, integrada no seu magnífico CD "ETERNO".

Estamos profundamente gratos ao artista José Manuel Ferreira e ao seu conjunto de eminentes músicos, vindos expressamente do Algarve, e estamos muito felizes por termos connosco estes amigos de pessoas e de animais.

Vamos fazer história ao desfazer alguma pretensa cumplicidade entre o fado e a tauromaquia, e dar alento a muitas e muitos fadistas para declararem e reforçarem a sua oposição à tauromaquia.

Esperamos registar uma boa afluência de abolicionistas a esta Tertúlia, iniciada com um delicioso jantar das não menos tradicionais Francesinhas, seguido de arte musical e de um convívio dentro do mais generoso e esperançoso ambiente a bem da sociedade e dos animais.

Lembramos também que a afluência ao jantar contribuirá para ajudar a suportar as despesas com o evento.

Sejam muito bem vindos !

Eu estarei presente, ido de Aljezur e gostaria muito de vos encontrar!

Um grande abraço abolicionista,

Vasco Reis

Médico Veterinário

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

STUDY ON STRESS
IN THE TRANSPORT
OF THE BULLS OF LIDA.

bull-transport
STUDY ON STRESS IN THE TRANSPORT
OF THE BULLS OF LIDA.

http://www.uclm.es/profesorado/produccionanimal/Zafra05.pdf

Laura Piña Escudero TOROS, AMOR, PAZ, Y RESPETO POR LOS ANIMALES.


THE CONSEQUENCES OF STRESS
ON THE TRANSPORTATION OF THE BULLS,
FIRED IN A LOSS OF AVERAGE WEIGHT OF 3.8%,
THE EQUIVALENT OF MORE THAN 8 KG OF WEIGHTS,
CAUSING A POOR PERFORMANCE DURING THE FIGHT.

"My mother and this does not say it, poor animal, they treat it as a waste" (Bing)



ESTUDIO SOBRE EL ESTRES EN EL TRANSPORTE DE LOS TOROS DE LIDA.

LAS CONSECUENCIAS DEL ESTRES EN EL TRANSPORTE DE LOS TOROS DE LIDIA, DESENCADENA EN UNA PERDIDA DE PESO MEDIO DEL 3,8%, EL EQUIVALENTE A MAS DE 8 KG DE PESOS, CAUSANDOLE UN BAJO RENDIMIENTO DURANTE LA LIDIA.

"Madre mia y esto no lo dicen, pobre animal, lo tratan como a una basura"


http://www.uclm.es/profesorado/produccionanimal/Zafra05.pdf

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

FIRST KILL BY CHILD


The tauricidas barbarity:
"Calerito" murders his first calf


unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

BAN THE MACABRE TORO DE LA VEGA

Ban the macabre Toro de la Vega fiesta
YES TO BULLS, NO TO BULLFIGHTERS
STOP SUFFERING ~ TOROS SÍ, TOREROS NO
CHUCHO MERCHAN SINGER

http://www.youtube.com/watch



Protest "Toro de la Vega" 2013 - In front of the Spanish Embassy in Lisboa Portugal
http://www.youtube.com/watch

BOICOT
WINE FROM TORDESILLAS
https://www.facebook.com/photo
toro de la vega signatures
Toro de la Vega © PACMA


CAS International, PACMA, and Humane Society International have collected 71,000 signatures against the traditional feast of Toro de la Vega.

On June 19, this petition was presented to Pablo Trillo-Figueroa, Deputy of the Governing Council of Valladolid, Spain.

  During the annual Toro de le Vega, in the province of Castilla y León, a bull is chased by a crowd of people on foot and on horseback. Meanwhile, the animal is repeatedly stabbed with spears till death follows. The tradition of Toro de la Vega is very controversial in Spain due to the extreme suffering that the bull must undergo. Many Spaniards believe that the event should be banned. Many lovers of bullfighting even openly speak out against this tradition. Toro de la Vega has been declared as an event of "national tourist interest" since 1980 and was in 2011 recognized by the Council of Valladolid as 'cultural heritage.'

  CAS International, started together with the Spanish political party PACMA and HSI, launched the campaign ‘Rompe una Lanza’ (break a lance) with the purpose of widely drawing attention to this subject and to gather signatures against this cruel tradition. "Break a lance" symbolizes the lances used against the bull.


“Toro de la Vega is not only a despicable event in itself, but also a bad thing for Spain, which lives on tourism," said Silvia Barquero, spokesman of the Spanish party for the animals. "The image that we show the rest of the world is regrettable, and it is incomprehensible that this event is still allowed." Marius Kolff, director of CAS, says that "CAS International since seven years annually visits Tordesillas with Dutch and Belgian volunteers to protest against this cruel tradition."

PACMA
You can watch a video here of Toro de la Vega (note: these are shocking images of animal cruelty).

Toro de la Vega

Photos of the protest against Toro de la Vega in Tordesillas in 2011 can be seen here. Click here for a report of our journey to Tordesillas in 2011.

CRYING-SUFFERING-BULL

YOU LIKE THIS? NOT JUST A THING!
BUT A LIVING BEING
Source: Cidade de Albufeira Anti Tourada www.facebook.com/photo.php

Stop Bullfighting NOW

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

Bullfighting, Dog Fighting, Cockfighting Banned in Veracruz, Mexico

bull-show

animal-rights/bullfighting-dog-fighting-cockfighting-banned-veracruz-mexico

By Denise A Justin, Mon, July 22, 2013

Veracruz has become the most recent city in Mexico to update its Animal Welfare Code to ban bullfighting.

The government of Veracruz — a port city about 186 miles east of Mexico City —joined four other cities — Xalapa, Fortin de las Flores, Teocelo and Boca de Rio — all located in Veracruz state, in passing a ban on bullfighting. A comprehensive change to the Animal Welfare Code by Veracruz city lawmakers last month, however, included banning “bullfighting and all other shows featuring animals.”

The city will now also address other blood sports that have long been accepted, and this new legislation will end the traditional festivals that offered animal fighting as entertainment.

“Officials changed the Animal Welfare Code to ban bullfights, dog fights and cockfights,” said Veracruz Mayor Carolina Gudiño Corro. “The new regulations were enacted to prevent abuse of pets and other animals by owners and the public and create a culture of caring for animals.”

Individuals violating the new regulations will receive a written warning for the first offense and will be subject to fines of up to 6,700 pesos, or $521, for subsequent offenses, said Union Pro-Animal President Maria Nieves Milchorena.

“We want to thank and congratulate … the members of the different animal protection groups in the city of Veracruz who participated extensively in drafting the new city regulations on the care and protection of animals,” Corro said.

THE MEXICAN GREEN PARTY PARTY SEEKS A NATIONAL BAN ON BULLFIGHTS

In March 2012 a Federal District Legislative Assembly committee introduced and approved a bill to ban bullfighting in Mexico City. It was not heard in the full Assembly before the legislative session ended on April 30 and still awaits a full debate.

Sonora, Mexico, recently became the first Mexican state to ban bullfighting under the long-awaited Animal Protection Law addressing cruelty to animals. Amidst an overwhelming demonstration of public approval, local lawmaker of the Ecologist Green Party of Mexico, Vernon Perez Rubio told Formato 21 radio, “I didn’t expect the repercussion this would have, nationally and internationally."

Mexico, Colombia, Peru and Ecuador are the Latin American countries where bullfighting is most deeply rooted.

About 9,000 bulls are slaughtered every year at rings in Mexico where bullfighting dates back to the 16th century, animal-rights groups say.

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

NETHETRLANDS : NL PARLIAMENT WANTS AN END TO EU SUBSIDY FOR CRUEL BULLFIGHTS JULY 4, 2013 HURRAY !!!

1372970840_stierenvechten



Dutch info PVDD = Party for The Animals

www.partijvoordedieren.nl/recent/news/kamer-wil-af-van-landbouwsubsidies-stierenvechten

www.partijvoordedieren.nl/tweedekamer/moties/1890

THE NETHERLANDS July 4, 2013:
The Dutch Animal Party urged the Government by motion to stop the EU agricultural subsidies for bullfighting.
The Second Chamber of Parliament has adopted this motion of the Animal Party unanimously on 4 July 2013.

The Animal Party considers it a nasty business that European farming subsidies reach an industry that organizes bullfights. These agricultural subsidies fund the breeding of fighting bulls. More than 250,000 bulls and cows are tortured and killed in bullfight related events anually.

The Animal Party has previously raised questions about agricultural subsidies funding the bullfighting industry. Answers to these questions on EU agricultural policies confirmed that Spain received subsidies for the breeding of fighting bulls.

As the Second Chamber unanimously supported the motion of Marianne Thieme, the Government will put pressure on Europe to put an end to this funding stream. Marianne Thieme: "a majority of the House wants to put an end to agricultural subsidies for this cruel form of entertainment with animals. Subsidies are not meant for malicious pleasure with animals. The Animal Party will continue to strive for abolisment of this gruesome entertainment".


Dutch:
"Tweede Kamer heeft een motie van de Partij voor de Dieren die hierom vraagt vandaag met algemene stemmen aangenomen."
Tweede Kamer wil af van EU landbouwsubsidies voor stierenvechten 04-07-2013

De Nederlandse regering moet zich in Europa sterk maken tegen Europese landbouwsubsidies voor stierenvechten. De Tweede Kamer heeft een motie van de Partij voor de Dieren die hierom vraagt vandaag met algemene stemmen aangenomen.

De Partij voor de Dieren vindt het kwalijk dat Europese landbouwsubsidies terechtkomen bij een sector die stierengevechten organiseert. De landbouwsubsidies gaan onder andere naar het fokken van vechtstieren. Door stierenvechten worden jaarlijks wereldwijd meer dan 250.000 stieren en koeien gemarteld en gedood.

De PvdD heeft eerder vragen gesteld over de landbouwsubsidies die naar stierenvechten gaan. In de antwoorden op deze vragen is bevestigd dat Spanje in het kader van het Gemeenschappelijk Landbouwbeleid subsidies krijgt voor vechtstieren.

Nu een grote meerderheid van de Tweede Kamer de motie van Marianne Thieme heeft gesteund, zal de regering zich in Europa gaan inzetten om een einde te maken aan deze subsidiestroom. Marianne Thieme: “Een meerderheid van de Tweede Kamer wil een einde maken aan de landbouwsubsidies voor deze wrede vorm van vermaak met dieren. Subsidies horen niet naar dieronvriendelijk leedvermaak te gaan. De Partij voor de Dieren zal zich blijven inzetten voor een verbod op dit gruwelijke vermaak”.

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

ARE MAUI"S DOLPHINS HOBBITS OF THE SEA?

swimming-maui


"Scientists united internationally call upon New Zealand to take "highest priority" measures for Maui's dolphins

Hobbits_of_the_sea475x297-good


scientists-united-internationally-call-upon-new-zealand-to-take-highest-priority-measures-for-maui-s-dolphins

The IWC Scientific Committee calls for immediate actions to save our critically endangered "the hobbits of the sea" from risk of extinction."


THINK : "Everything of value is defenseless" (Lucebert)

* STOP SUFFERING :
stopfunkilling.org/STOP-SUFFERING-DOLPHINS-Marius-Donker
* MAUI'S DOLPHIN DOT COM
http://www.mauisdolphin.com
* LETS FACE IT
http://www.lets-face-it-dolphins.com


unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

Comunicado - Movimento Cívico Abolicionista da Tauromaquia dos Açores (MCATA)

Movimento Cívico Abolicionista da Tauromaquia dos Açores (MCATA)

ata-abolicao-da-tauromaquia-nos-acores-logo

Comunicado

MCATA manifesta que as touradas não trazem nenhum benefício económico

Muitas vezes é afirmado que as touradas são uma mais-valia económica para a ilha Terceira, por movimentar um importante volume de negócio no sector da venda de comidas e bebidas. Mas a verdade é que estes benefícios, que favorecem um sector económico certamente bastante reduzido, não dependem realmente da realização de touradas e sim da realização de qualquer tipo de festividade, como fica demonstrado pela idêntica vitalidade que este sector experimenta nos eventos e festividades sem nenhuma relação com a tauromaquia ou também nas numerosas festas, sem touradas, que acontecem nas outras ilhas.

E se olhamos para o produto mais consumido durante as touradas, a cerveja, vemos que, sendo este um produto importado, produzido fora da região, o seu consumo não traz nem produz nenhuma riqueza. Antes pelo contrário, é dinheiro que sai da região.

Falando propriamente das touradas, estas apresentam muitos aspetos económicos puramente negativos. Para começar, como acontece com qualquer tipo de espetáculos, as touradas não são uma atividade produtiva. Economicamente não produzem nenhuma riqueza nem recursos, unicamente os consomem.

Consomem, por exemplo, o dinheiro que durante as festas do Espírito Santo deveria ser destinado à solidariedade, à partilha, à oferta aos mais carenciados da sociedade, e que no entanto acaba por ser gasto maioritariamente nos touros. É portanto um dinheiro que, longe de respeitar o significado tradicional das festas, longe de ajudar as pessoas necessitadas da freguesia, cada vez mais abundantes nas atuais circunstâncias, é gasto no efémero espetáculo dos touros, sem proveitos, e que ainda acaba por levar algumas pessoas feridas para o hospital.

Consomem também o dinheiro das autarquias, como a de Angra do Heroísmo, que oferece cada ano 150 mil euros só para a realização de touradas de praça. E também consome muito dinheiro que o governo regional deveria destinar a políticas sociais muito mais necessárias mas que acaba, no entanto, por ir parar a futilidades como os 75 mil euros gastos num fórum tauromáquico ou os 150 mil euros gastos num monumento ao touro. Todo somado, o dinheiro público mal gasto no espetáculos das touradas dá uma elevadíssima quantia anual que a ilha, no atual contexto económico, não pode permitir-se desperdiçar por mais tempo.

E ainda podemos falar dos efeitos negativos para a economia que a contínua realização de touradas, mais de uma por dia, acaba por ter na produtividade dos terceirenses. Ou também das pastagens, públicas e privadas, destinadas atualmente para a cria de gado bravo e que não são aproveitadas para a produção de riqueza. Ou também do efeito negativo que as touradas têm sobre o turismo, quando os turistas estrangeiros procuram principalmente um turismo de natureza, oposto ao maltrato animal que é repudiado e considerado ilegal nos seus países.

Assim, para o MCATA fica claro que as touradas são na realidade um enorme buraco negro para a economia da Terceira e que a ilha só ganhava reduzindo o seu número ou mesmo acabando, no futuro, definitivamente com elas.

Açores, 17 de Junho de 2013

A Equipa do MCATA

ata-abolicao-da-tauromaquia-nos-acores-logo

http://www.stopfunkilling.org/COMUNICADO-MCATA-17-JUNHO-2013.html

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

Está aberta a época das touradas em Albufeira. E também a polémica.

ALGARVE 123

O médico veterinário Vasco Reis assina o editorial e dá o seu ponto de vista.

viva-algarve-algarve123


"Está aberta a época das touradas em Albufeira.
E também a polémica. Será este um bom cartaz turístico para a cidade e para a região?
O médico veterinário Vasco Reis assina o editorial e dá o seu ponto de vista.
Falamos também de outro tabu: as penhoras.
O ex-empresário Joaquim Fonseca perdeu tudo menos a esperança.
Está a promover uma petição para levar à Assembleia da República uma legislação em vigor no Brasil: a impenhorabilidade do bem de família.
E claro, almoçamos mais uma vez, num sítio maravilhoso do nosso Algarve.
Leia, discuta, dê a sua opinião. Obrigado a todos!"

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

ALES 11 & 12 Mai-Fracassée des 3 manifs d'Alès, épuisantes mais HISTORIQUES

torture-pas-spectacle

ALES  2013 046
Listening to the Funeral March in C minor, Op.72 No.2 (1827) - Chopin


"Chers tous,

Je viens de rentrer fracassée des 3 manifs d'Alès, épuisantes mais HISTORIQUES.

Nous avons trouvé une ville en état de siège: police municipale renforcée, police nationale, CRS ( les durs des durs) avec gilets pare- balles,casques et matraques, sans compter les policiers en civil. Dix fois plus de moyens qu'un banal déplacement présidentiel, c'est flatteur (à son arrivée, chaque bus de manifestants retardé par des consignes interdiction de se rendre aux arènes et dans la féria!, distribution par les flics de plan de ville avec les zones interdites, escorté par des motards devant, derrière , suivie par des voitures girophares) Jamais vu ça en 15 ans de manifs anticorrida….

Il est vrai que la tension était palpable et que les autorités étaient sur les dents. Les organisateurs se sont vus refuser les parcours accordés et il a fallu renégocier pour rester en ville!

Le message délivré a été asséné par haut- parleur au long de ces 2 jours, par Garrigues juché sur une camionnette roulante: ce seront les dernières corridas à Alès .

On en a assez que le petit monde de l' aficion fasse la loi, triche, mente et manipule à loisir sous le regard complaisant ou indifférent des élus locaux et nationaux .On en a assez même de la tiédeur des élus abolitionnistes.

On en a surtout assez qu'on se foute de nous et de voir le droit démocratique continuellement bafoué."
Katherine Bourliascos

lejournaldescevennes-anti-corrida-alès-470x358
LE JOURNAL DES CEVENNES
CULTURAL CANCER
STOP SUFFERING
STOP FUN KILLING

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

Amanhã começa a loucura e a tortura animal

Caro(a)s amigo(a)s,
 
Amanhã começa a época tauromáquica e com ela o desrespeito para com, entre outros,  touros, cavalos e crianças.
 
Em Junho realiza-se a Feira Taurina que inclui um espectáculo para crianças. Vamos contestar toda esta barbaridade começando por divulgar o máximo possível o cartaz que enviamos, em anexo,a solicitar o boicote às touradas de praça e ao turismo durante as Sanjoaninas.
 
A todos muito obrigado

 
boicote sanjoaninas  inglês 2013

Go to page 10 in : 33 touradas à corda em Maio DI_2013-04-30

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

PORTO May4,2013 MOVIE DEBATE

466759_528149297223471_1135336330_o


May 4, 2013 message by
MATP -
O Movimento pela Abolição da Tauromaquia em Portugal:

"This Saturday the 4th of May there will be
in Porto at "Oriente no Porto"
an Abolitionist cultural event organised by MATP.  

We will watch a movie followed by a debate and the famous Portuguese rock singer Rui Reininho is one of our special guests!"

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

Paul McCartney On The Run tour Bogota, Colombia MPL

PAUL McCARTNEY pide el fin de las corridas de toros! Máxima difusión por favor, hemos fichado al mayor de los pesos pesados! Alto Plataforma Animalista

PaulMcCartney
Watch via youtube

May 31, 2012 by CHUCHOMERCHAN
Durante su concierto en bogota , Paul Mccartney se manifiesta en contra de las corrida de toros en Colombia a lado de Chucho Merchan



unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

COMPLETE BAN
ON TROPHY HUNTING
IN SOUTH AFRICA
& FULL CENSUS CARRIED OUT

Petition published by Dr Van Dyke

black-rhino

Rhino poaching deaths continueto increase
in South Africa


Trophy hunting is out of control in South Africa. 99% of the South African people want it banned now. Trophy hunting is being explotated by Asian gangs that see a lucrative market in the Rhino horn.

The main concern is the Rhinoceros (pronounced /ra
ɪˈnɒsərəs/), often abbreviated as rhino. Organised gangs mainly from Asia are hunting down the Rhinoceros for a horn that has been proven not to be of any medicinal use.

Only 3 out of the remaining 5 Rhinos are now left in the wild mainly in Africa.

A full census must be carried out on the Rhino to determine it's population so conservation teams can plan its future too.

Should the census not be carried out then one can not plan out an emergency conservation plan should we later find that the population is lower than has been over estimated by government.


23559 rhino-poached-button
Petition



unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

PERU CHILDREN SHOUT BASTA
NO TORTURE

NOTÍCIA ÓTIMA PARA COMEÇAR ESTA 5a FEIRA!!!
ACABARAM as TOURADAS no PERU!

veja que lindo o protesto -

Has this bird been fixed to the bull !?!
This is the ultimate cruelty.
www.facebook.com/photo


bull-bird-bullfight

CRIANÇAS PROTESTANDO PELO FIM DAS TOURADAS NO PERU...
e deu resultado!!!
Compartilhe para mostrar que outro mundo é possível!
http://www.facebook.com/AjudemAosAnimais

Cildren-Peru-anti-bullfight

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

KEEP MAUI DOLPHINS OUT OF HARMS WAY

THINKACT HUMAN ASKS YOU
TO KEEP MAUI DOLPHINS OUT OF HARMS WAY



unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

FRANCE LEGALIZES BULLFIGHT


French Constitutional Council has just upheld the Gallic right to bullfight, like the Spanish do.

Brigitte Bardot demanded a ban.


suffering



dont-support-bullfighting
DON’T SUPPORT BULLFIGHTING

- FRANCE LEGALIZES BULLFIGHT -
bull-suffers
toro-and-child
FRANCE PROTECT YOUR CHILDREN
THEY ARE DAMAGED BY THIS

SAVE THEM

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4


REACTION TO ANGRY PORTUGUESE SURGEON BULLFIGHT SUPPORTER


Terça-feira, 11 de Setembro de 2012
MÉDICO CIRURGIÃO DE ESTREMOZ QUEBRA AS REGRAS DEONTOLÓGICAS E INCITA À VIOLÊNCIA FÍSICA CONTRA OS ANTI-TOURADAS

Article in : arcodealmedina.blogs.sapo.pt/162766.html

“Dear Antonio Pecas,


I appreciate your caring for Nuno Mata, victim of a bullfight. Of course you will never want this to happen again. As you showed your compassion for Nuno Mata, you are one of us, the people who mourn the victims of bullfights and want to stop it!


A well informed person like you knows that bullfights produce a steady and predictable stream of suffering victims: always the bulls and horses and incidentally - for a change – a man. You also know that people do as they please so we focus on the suffering of the unvoluntary victims, the bulls and horses.

 
As “Nomen est omen”, I surmise that Nuno Mata loved the killing essence of bullfights, choosing for the risk in participating. I hope you understand that I do not mourn victims of their own voluntary participation in the suffering of the animals involved.


With this Nuno Mata incident I expected you, as doctor sworn by the Hippocratic oath to keep your patients from harm and injustice, to see the light, to join our ranks and abolish the bullfights.


But now I learned that you are not pleased with our efforts to stop the bullfights. Why? I don't see the logic. Please explain why you want to continue the bloodshed and the sorry fates of more Nuno Mata's. “

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

Indian government to end this cruel and barbaric practice

bear-barbaric-practice



www.change.org/petitions/ministry-of-environment-and-forests-director-ministry-of-finance-we-ask-the-indian-government-to-end-this-cruel-and-barbaric-practice


We ask the Indian government to end this cruel and barbaric practice

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

NO MORE BULLFIGHTS in SPAIN
in Donostia - San Sebastian

21.08.12 *** The mayor of the Basque city of Donostia - San Sebastian, Juan Karlos Izagirre, has announced that from 2013 no more bullfights will take place in his city.

He is not going to continue to hire out the arena of the city for bullfights.

In a press conference the local authorities have indicated that they are in 100% agreement with the arguments of the anti-bullfighting movement because "the suffering of an animal should not be a public spectacle".

From an economic standpoint Izagirre states that "a facility as Illumbe (the name of the bullring) cannot be maintained with public money in order to facilitate seven bullfights per year". He sees opportunities for the arena to be used for the organization of sports activities and events that do make a profit.


donostia-sansebastian-2

Additionally, bullfights that recently took place during the local festivities of San Sebastian, called Semana Grande (August 11 to 18), made less income and received less visitors than expected. Two thirds of the seats in the arena remained empty during the fighting.

CAS International is very pleased with the decision the local government of Donostia - San Sebastian has taken. We hope that more Spanish mayors will follow the example of Izagirre to not only ban cruel bullfighting, but also condemn it openly! Namely, in Spain it is a remarkable thing that politicians publicly take a stand against

Anti-bullfighting
Source:

www.cas-international.org/
www.equanimal.org

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4

"poor" Portugal
make them quit this bull fighting

Go to: http://theportugalnews.com/news/august-is-bull-fighting
make a comment in the article
and also protest to
=> the newspaper "the Portugal News Online"
about them promoting it
http://theportugalnews.com/news/august-is-bull-fighting

poor-portugal

unknown-3-3-2unknown-3-3-3unknown-3-3-4